Imagem capa - Pra mim, fotos são cena de cinema por Dantas Jr.
De fotógrafo pra fotógrafo

Pra mim, fotos são cena de cinema

Eu trago comigo uma frase do fotógrafo Ansel Adams que diz: 


"Não fazemos uma foto apenas com uma câmera;
ao ato de fotografar trazemos todos os livros que lemos,
os filmes que vimos, a música que ouvimos,
as pessoas que amamos.
"


Acredito cegamente nisso.


Quem me conhece bem sabe que sou um cinéfilo apaixonado pela. A magia da sala escura e daquela tela gigante sempre despertou em mim algo mágico. Tanto que o cinema sempre foi o meu lugar favorito para fugir de tudo. Ficar imerso numa experiência visual e sensorial por algumas horas sempre foi uma terapia para mim.


Assim, como dito por Ansel Adams, sempre trouxe muito das minhas experiências literárias, musicais e pessoais para dentro da minha fotografia. Mas, o cinema sempre se fez muito presente. Seja como referência, seja como inspiração.


Voltei a pensar nisso esses dias. Véspera de Oscar, postei uma foto de um casamento recente e uma pessoa comentou: "Nossa! Tá uma cena de La la Land!". Eu ri e achei bem curioso, pois eu também havia achado isso , mas não havia sido nada proposital. Acho que foi um apenas um capricho do meu subconsciente que ativou algum memória fotográfica e registrou esse momento dessa forma. Eu adoro o filme e a cena citada é um momento rápido e nem dos mais icônicos quanto o momento de dança, mas tá lá! Em uma versão a cores e em silhueta, como a minha foto.


É inegável que toda vez que faço fotos dos noivos com suas famílias, a minha maior inspiração seja claramente o meu filme favorito, "O Poderoso Chefão", onde começamos a saga com, veja só, um casamento!


E diversos momentos da minha fotografia, minha inspiração é toda cinematográfica. Me lembro de músicas e vejo as minhas fotos como cenas da vida desses casais. Inevitavelmente, podem não ser inspiradas em uma cena específica, mas com certeza, os planos, enquadramentos e o clique em si tem algo cinematográfico. Isso eu não nego.


Tudo isso acaba sendo uma forma de me aproximar de casais que curtem a sétima arte. É muito comum ter noivos que tenham os mesmos interesses e acaba que, naturalmente, essa inspiração surge de uma maneira muito mais fácil e orgânica. Quase que por consequência de uma conversa. Quando vemos, os estilos já estão ai, aparecendo diante dos nossos olhos.


Sendo assim, só tenho uma coisa a dizer: Ansel Adams estava certo!