Imagem capa - Minha missão como fotógrafo... por Dantas Jr.
De fotógrafo pra fotógrafo

Minha missão como fotógrafo...

Todo dia eu me questiono sobre minha real missão como fotógrafo. É tanta coisa que a gente vê sobre a profissão fotógrafo que sempre bate um questionamento.


Desde o início, uma das minhas metas sempre foi atender o meu cliente como eu gostaria de ser atendido. E isso vem sendo seguido a risca!


Já escutei gente falando que a chama dessa minha paixão apagaria depois de um tempo, que eu não aguentaria ficar muito tempo pensando só no amor, que depois de um tempo, tudo passa a ser só pelo dinheiro...


Bom, fico feliz em ver que todos os "estatísticos" estavam errados ou eu não sou um ponto dentro desta curva de mercado.


Dentre meus mantras de trabalho, também prego que fotos são eternas e que são as melhores recordações de um evento, momento... Melhores recordações da sua história de vida. E, por esse raciocínio, certa vez, uma pessoa me disse: "Claro que você está falando isso! Você é o fotógrafo! Precisa vender seu trabalho e precisa ganhar seu dinheiro...". 


Não! Nunca falei isso pensando exclusivamente no dinheiro. Até porque, se o fizesse, estaria indo contra tudo o que prego. 


A minha paixão está em eternizar momentos, contar histórias. Até então, achava que era só isso.


Hoje foi mais um daqueles dias que a gente recebe mensagens e vê que está fazendo a coisa certa! E ainda descobri que não estou contando apenas histórias ou registrando pessoas. Estou sendo um agente direto dentro das histórias dessas vidas que registro.


Ao conferir meus e-mails, vi que tinha um de uma cliente que, como todos os outros, se tornou uma amiga. Como já vínhamos trocando e-mails há um tempo sobre o seu álbum que estava sendo confeccionado, achei que era apenas para perguntar sobre previsão de chegada do mesmo. Mas não...


Estava assim:

"Olá Dantas,
Gostaria de agradecer novamente por toda atenção e excelente trabalho realizado mas agora por um motivo especial...
Meu pai ficou doente, ficou internado por 15 dias tratando uma meningite bacteriana e chegou a ficar bem grave, inclusive no CTI. Agora ele já está em casa melhorando aos poucos mas ainda não se recuperou totalmente da parte cognitiva e da memória, nessa última há diversas lacunas ainda o que inclui a minha formatura (...). Ele se recorda vagamente desse acontecimento, um dos mais importantes da minha vida.
E é nesse momento que o seu trabalho se faz tão importante, pois não apenas registrou oficialmente o evento e sim registrou a emoção da minha família e amigos por meio de sua lente e a materializou em forma de foto. Essa sua capacidade é incrível e foi possível ocorrer tudo desta maneira tamanha empatia conosco e amor pelo trabalho que você brilhantemente possui.
Estou aguardando ansiosamente o álbum e feliz por saber que meu pai terá uma nova chance de compartilhar dessa emoção e desse momento comigo, em grande parte graças a você!
Um grande abraço
"


Não precisa dizer que terminei de ler o e-mail super emocionado, né?


É... Naquele instante tive a certeza de que estou fazendo a coisa certa. O carinho e a dedicação que dou a cada evento, a cada ensaio e cada momento das vidas de meus clientes que eu registro foram todos representados nas palavras desta pessoa. Não foi só o registro. Foi a lembrança do momento, foi a história sendo recontada, foi a memória presente nas fotos que estavam ajudando seu pai a relembrar e reviver o que já não lembrava.

Pra completar, hoje ainda recebi o álbum e me emocionei ao folheá-lo para verificar se estava tudo ok. Me emocionei porque, como nunca antes, senti a importância do meu trabalho para uma pessoa. Sabia que aquele álbum teria um peso diferente de todos os demais. Não desmerecendo nenhum, mas, na minha mão, eu tinha um que, no momento, tinha um peso diferente dos outros. Um álbum que tinha uma missão e um peso diferente. Tudo isso, graças ao meu trabalho.


É disso que eu sempre falo. Não são apenas registros de imagens, mas as emoções, os momentos... Tudo pode ser sintetizado numa única foto.


De que vale gastar tanto com flores, bebidas, doces se não poderemos lembrar de tudo como realmente estava? Até nossa própria memória nos prega peças...


Mas, não escrevi isso tudo pra falar que as pessoas devem contratar fotógrafos. Isso já é subentendido, né?

Escrevi pra dizer que, mais uma vez, me sinto realizado e pleno no que faço. É como se todos os dias eu acordasse e, por mais que deseje continuar fazendo o que faço. Palavras como essas só me fazem querer fazer mais e ainda melhor.


Sim, me dedico e me entrego a cada trabalho. Seja um ensaio, um batizado ou um casamento. Afinal, alguém vai um dia olhar para essas fotos e lembrar exatamente o que deve ser lembrado.


E eu? Bom, hoje eu vou dormir feliz e realizado, na certeza de estar no caminho certo, de ter escolhido a profissão certa. E torcendo que minhas fotos ajudem ou que, ao menos, sejam a memória viva do pai desta minha cliente.